Intercambiamos energia

Somos energia! Por mais que não acreditemos na espiritualidade, continuamos a ser energia. Cada célula nada mais é do que uma máquina de produção e delação de energia. Então, somos seres energizados. Para alguns, a base de toda a energia é espiritual, mas para outros não. Independente do que cada um pense, a energia está dentro de nós. Ela flui e nos mantém vivos. E se somos energia, nós a conduzimos e a transmitimos.

As energias podem ser “boas e positivas” e “ruins e negativas”. Daí, encontramos pessoas completamente preenchidas com esses tipos de energia. Por vezes, num dia qualquer, nós até nos percebemos com “boas” energias, mas, em outros dias, percebe-nos com energias “ruins”. Somos assim: um ciclo de energias…

Essa energia passa para o outro. Isso explica, por exemplo, como nós nos sentimos bem na presença de quem exala energias positivas. Mas, por outro lado, acabamos por ser sugados e consumidos pela presença de pessoas carregadas negativamente.
Para que a energia “positiva” seja a nossa marca, precisamos de uma viagem interna. Uma viagem que aguce o desejo de entender o nosso propósito. Defendo que o nosso propósito é evoluir. Para que isso aconteça, nós precisamos carrear e aplicar, dentro de si, a bondade, a caridade, a alteridade e a ética.

Para os espiritualizados, isso levará a uma evolução espiritual. Para os não espiritualizados, isso levará a uma evolução moral. Ambas são muito válidas e nos alimentará de boas energias. A despeito do conceito que você utilizar, procure evoluir. Procure ter boa energia dentro de você, pois isso te fará bem e, sem você notar, te possibilitará ser terapêutico, visto que, a sua boa energia intercambiada com outra pessoa só fará bem, a você e ao outro.

Régis Eric Maia Barros

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>