E o ódio, o que fazer com ele?

ódio

Esse foi um questionamento realizado por um paciente meu que é portador de uma doença psicótica e que faz tratamento comigo há alguns anos. Para quem não sabe, aquele que carrega consigo uma psicose carrega também muita sensibilidade e uma capacidade própria de ver o mundo, as coisas e as relações. Eles sentem intensamente tudo que ocorre ao seu redor e possuem uma característica interessante nesse mundo dominado pelos “normais” – eles, os psicóticos, falam o que sentem e o que percebem, portanto não se escondem nessa racionalidade mentirosa que usamos no cotidiano.

Ele, percebendo o clima que assola o Brasil, me perguntou: Doutor, o que devemos fazer para controlar esse ódio? Para ele, fiz uma reflexão que conto no parágrafo abaixo.

O ódio que no momento, de fato, nos cega e nos contamina é o sentimento propulsor da nossa triste realidade. Ele, o ódio, retroalimenta-se do próprio ódio. Quando ele exala, somente a dor será a consequência. Ele atrai coisas negativas. Ou seja, ao cuspir ódio, receberemos muitos respingos do próprio ódio. Atraímos o desalento do ódio quando o semeamos. Sua aura é carregada e, se teimarmos em propagá-lo, carregaremos em nós mesmos o sofrimento que é tão peculiar a ele. A única força que o ódio teme é o amor. Somente ele será capaz de contrapô-lo. Nada mais será capaz de frear o ódio. Portanto, é preciso responder ao ódio com o amor, unicamente com amor. O ódio teme o amor, sobretudo por um motivo – ele não sabe lidar com a aceitação. E amor é aceitar, acolher e respeitar mesmo que o outro seja completamente diferente de você. É rico quem é preenchido de amor. Já, em contrapartida, aquele que se alimenta do ódio é pobre e frágil. Então, o ódio não recuará pelo “tiro” ou pela “faca”. Na verdade, desse jeito, ele tende, inclusive, a crescer. O ódio, além de atrair, estimula o surgimento de mais ódio. Se esse ódio for disseminado e compartilhado por muitos, teremos uma vida de relações amargurada e contaminada pelo negativo. Semear o ódio, estimulá-lo e levá-lo a cabo determinará o caos que nada mais é do que a espiral de confrontos mobilizados pelo próprio ódio.

Essa foi a minha reflexão ao paciente. Depois de fazê-la, eu acabei tentando encontrar na Bíblia algo que validasse um pouco essa minha divagação. Infelizmente, por mais que seja contraditório, muitos religiosos estão estimulando a propagação desse ódio. Encontrei a passagem abaixo:

“Não vos deixeis desencaminhar: De Deus não se mofa. Pois, o que o homem semear, isso também ceifará; porque aquele que semeia visando a carne, ceifará da carne corrupção, mas aquele que semeia visando o espírito, ceifará do espírito vida eterna.” (Gál. 6:8, 8).

Semeemos o que é o melhor, pois, se assim não fizermos, a própria colheita será cheia de negatividade. Que tenhamos mais amor e menos ódio…

Régis Eric Maia Barros

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>